Catedral de Brisgóvia (Freiburger Münster)

Catedral de Brisgóvia (Freiburger Münster)

 

Freiburg im Breisgau (Brisgóvia)

Freiburg im Breisgau, (em português: Brisgóvia), é uma cidade independente em Baden-Württemberg.

De 1945 até a fundação do estado de Baden-Württemberg, em 25 de Abril de 1952, Freiburg im Breisgau foi a capital do estado de Baden.

A cidade mais a Sul da Alemanha é sede do conselho regional de Freiburg, bem como da associação regional do Sul do Alto Reno e do distrito de Breisgau-Hochschwarzwald. Em 31 de Dezembro de 2021, a cidade no rio Dreisam tinha 231.848 habitantes. Assim, ocupava o quarto lugar na lista das maiores cidades de Baden-Württemberg, depois de Stuttgart, Mannheim e Karlsruhe.

A primeira menção de povoamento na área da actual Freiburg, Wiehre, Zähringen e Herdern, pode ser encontrada num documento do ano de 1008. Por volta de 1091, o Duque Bertold II construiu o “Castrum” de Friburch (ruínas de Leopoldsburg) em Schlossberg.

Em 1120, o filho de Bertold, Konrad, autorizou o povoamento por servos e artesãos, bem como, os direitos de cidade. Por volta de 1200, Bertold V ordenou a generosa construção da actual Catedral no lugar da antiga igreja.

Os Condes de Urach assumiram o poder em 1218 e, a partir de então, se auto-denominaram Condes de Freiburg. Depois de frequentes disputas com os condes, os cidadãos de Freiburg compraram a povoação em 1368, colocando-se sob a protecção da Casa de Habsburgo.

Na Batalha de Sempach, em 1386, os confederados suíços venceram o duque austríaco Leopold III, eliminando grande parte da nobreza de Freiburg. Freiburg manteve-se como cidade imperial até 1427. Como senhor dos contrafortes austríacos, o arquiduque Albrecht fundou a Universidade de Freiburg em 1457.

Logo após o início da Guerra dos Trinta Anos, em 1620, os jesuítas tomaram conta da Universidade de Freiburg. Em 1632, os suecos comandados pelo General Horn ocuparam a cidade, que mudou de mãos várias vezes durante os anos do conflito. Um exército imperial bávaro liderado pelos generais Franz von Mercy e Jan van Werth tomou Freiburg em 1644.

Na segunda metade do século XVII, Luís XIV atacou repetidamente a área na margem direita do Reno. Após a Guerra Holandesa, o imperador Leopoldo I teve que ceder a cidade de Freiburg, incluindo os seus feudos, bem como Betzenhausen e Kirchzarten, à coroa francesa, na denominada Paz de Nijmegen, em 1679. Luís XIV ordena então a Sébastien Le Prestre de Vauban que transforme a cidade numa fortaleza moderna. Na Paz de Rijswijk em 1697, Luís XIV foi autorizado a manter os territórios ocupados na Alsácia, incluindo a cidade imperial livre de Estrasburgo, mas teve que devolver Freiburg aos Habsburgos.

O acto final do Congresso de Viena em 1815 confirmou que Freiburg permaneceria como parte do Grão-Ducado de Baden.

Com a fundação do Império Alemão (Deutsch Reich) em 1871, a cidade beneficiou do grande desenvolvimento económico verificado na Alemanha.

Durante a Grande Guerra, aviões franceses bombardearam a cidade de Freiburg em 14 de Dezembro de 1914. O retorno da Alsácia à França, após a derrota na guerra, atingiu Freiburg economicamente de forma particularmente agressiva.

Os nacional-socialistas também tomaram o poder em Freiburg em 1933. Em 1938, a sinagoga de Freiburg foi incendiada durante o “Reichspogromnacht ou Kristallnacht” (Noite dos Cristais). Em 1940, como parte da chamada “Acção Wagner-Bürckel”, os judeus remanescentes em Freiburg foram deportados em massa para o campo de internamento de Gurs, no Sul da França.

Durante a Segunda Guerra Mundial a “Luftwaffe” realizou por engano um bombardeamento em Freiburg em 10 de Maio de 1940, que matou 57 pessoas. A Força Aérea Real Britânica bombardeou a cidade na noite de 27 de Novembro de 1944, matando cerca de 2.800 residentes.

Como resultado da divisão da Alemanha em várias zonas de ocupação, após a derrota na guerra, Freiburg tornou-se a capital do estado federal recém-fundado de Baden em 1946.

 
CATEDRAL DE BRISGÓVIA
 

Freiburger Münster

Freiburger Münster, (ou Münster Unserer Lieben Frau; em português: Catedral de Brisgóvia), dedicada a Nossa Senhora, foi construída inicialmente no estilo românico e concluída nos estilos gótico e gótico tardio, está localizada no núcleo de Freiburg im Breisgau, Baden-Württemberg, Alemanha.

Foi construída entre os anos de 1200 a 1513. Desde que Freiburg foi a sede de um bispado (Arquidiocese de Freiburg) em 1827, a igreja passou a ser, formalmente, uma catedral, mas é tradicionalmente referida como “Münster” e não “Catedral”.

Historiadores de arte de todo o Mundo elogiam a Catedral de Nossa Senhora de Freiburg por possuir a torre mais proeminente, com os seus 116 metros de altura, considerada uma obra-prima arquitectónica do gótico.

A torre, quase quadrada na sua base, estende-se no seu centro por uma secção de 12 lados. Acima desta secção a torre passa a octogonal e fusiforme e, acima desta, é prolongada por uma flecha.

É a única igreja gótica alemã cuja torre foi concluída na Idade Média (1330) e foi milagrosamente preservada até então, sobrevivendo aos bombardeamentos de Novembro de 1944, que destruíram muitas das casas vizinhas. Durante o bombardeamento, a torre teve que suportar fortes vibrações. A sua sobrevivência a essas vibrações é atribuída à sua âncora principal que conecta as secções da torre. Os vitrais foram removidos da torre na época e, portanto, não sofreram danos.

A parte traseira da catedral nunca foi totalmente terminada, contém, simplesmente, o indispensável.

Histórias de A a Z
— TEMA RELACIONADO —
 
Segunda Guerra Mundial
— FILATELIA —