Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832), Poeta

Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832), Poeta

 

Johann Wolfgang von Goethe

Johann Wolfgang von Goethe, natural de Frankfurt am Main, na Alemanha, foi um pensador e um grande escritor alemão. Goethe é considerado por muitos como o escritor mais importante da língua alemã e um dos pensadores mais relevantes da cultura Ocidental. Os trabalhos de Goethe alcançam os campos da poesia, do drama, da literatura, da teologia, da filosofia e da ciência. Goethe foi enobrecido em 1782, daí a palavra “von” no seu nome.

Nascido numa família luterana, a fé de Goethe ficou abalada desde cedo pelas notícias que circularam na altura, sobre o terramoto de Lisboa em 1755 e a Guerra dos Sete dos Anos. Em Julho de 1782, descreveu-se como “não anti-cristão, mas mais decididamente não-cristão”.

Goethe foi uma das figuras chave da literatura alemã e do movimento Classicista de Weimar (um período cultural da Alemanha em que a actividade criativa das quatro maiores personalidades intelectuais da época (Goethe, Schiller, Wieland e Herder) apresenta-se no seu apogeu. O início é comummente datado em 1786, com a primeira viagem de Goethe à Itália, e como fim estabeleceu-se a morte de Friedrich von Schiller em 1805). Este movimento apresentava como características principais a tentativa de resgate de padrões artísticos e estéticos da Grécia antiga; a orientação por ideais humanistas, de harmonia e tolerância a serem alcançados através da arte e da literatura por meio da “educação estética”; a síntese de ideias do Romantismo e do Iluminismo, entre outras.

Autor da “Teoria das Cores”, as suas influenciáveis ideias quanto à morfologia e biologia das plantas e dos animais foram seguidas e desenvolvidas por naturalistas de século XIX, inclusive por Charles Darwin.

Em Estrasburgo, Goethe conheceu Johann Gottfried Herder, que passou ocasionalmente na cidade para efectuar uma cirurgia ocular. Os dois ficaram amigos íntimos e essa amizade foi crucial para o desenvolvimento intelectual de Goethe, pois foi Herder quem o influenciou e fez interessar por Shakespeare.

Em 1774, Goethe escreveu o livro que lhe iria trazer fama mundial, “The Sorrows of Young Werther”. Em 1775, devido à fama obtida pela autoria do livro, foi convidado para a Corte de Carlos Augusto, Duque de Saxe-Weimar-Eisenach, Grão-Duque a partir de 1815.

Goethe foi viver para Weimar, onde permaneceu o resto da sua vida e onde, ao longo de muitos anos, ocupou uma sucessão de posições de relevo, tornando-se Conselheiro Chefe do Duque. Além das funções oficiais, foi também amigo e confidente do Duque e participou plenamente nas actividades da Corte. Goethe foi membro do “Geheime Consilium”, o círculo deliberativo superior do Duque Carlos Augusto da Saxónia-Weimar.

Em 1792, Goethe participou na batalha de Valmy contra a França revolucionária, ajudando o Duque Carlos Augusto de Saxe-Weimar durante a fracassada invasão da França. Durante o cerco de Mainz, Goethe ajudou Carlos Augusto como observador militar. Os relatos destes acontecimentos podem ser encontrados nas suas Obras Completas.

Em 1810, Goethe publicou a “Teoria das Cores”, que considerou ser a sua obra-prima. Popularizou ainda o barómetro de Goethe, usando um princípio estabelecido por Toricelli.

Em 22 de Março de 1832, Goethe morreu em Weimar, onde foi sepultado no cofre ducal, no cemitério histórico de Weimar.

Histórias de A a Z
— TEMA RELACIONADO —
 
Segunda Guerra Mundial
— FILATELIA —