Postos de Correio Alemães no Estrangeiro – China Imperial

Postos de Correio Alemães no Estrangeiro – China Imperial

1886 – 1919

 

Império Quing (China)

 

Bandeira da Dinastia Qing – China (1644 – 1912)

A República Popular da China, vulgarmente conhecida como “China”, é o estado mais populoso do mundo, com mais de 1,3 biliões de cidadãos.

Localizada no Leste da Ásia, é um estado de partido único governado pelo Partido Comunista da China.

A República Popular da China exerce jurisdição sobre 22 províncias, cinco regiões autónomas, quatro municípios administrados directamente (Pequim, Tientsin, Xangai e Chongqing) e duas regiões administrativas especiais e com elevado grau de autonomia – Hong Kong e Macau. A capital é Pequim.

Com cerca de 9,6 milhões quadrados de quilómetros, a República Popular da China é o terceiro ou quarto maior país do mundo em área total, dependendo da definição do que está incluído nesse total, e o segundo maior em território.

 
História

Guangxu (1873-1908), Imperador da dinastia Qing

A China é uma das mais antigas civilizações do mundo, com cerca de 4.000 anos de história contínua. A civilização chinesa floresceu na bacia fértil do Rio Amarelo, que atravessa a Planície do Norte da China. O sistema político da China foi baseado em monarquias hereditárias, também conhecidas como dinastias, do tempo de Xia (aproximadamente há 2000 a.C.). No entanto, foi a dinastia Qin que unificou primeiro a China em 221 a.C.. A última dinastia, a Qing, terminou em 1911 com a fundação da República da China pelo Kuomintang, o Partido Nacionalista Chinês.

Nos finais do século XIX, o comércio Chinês com o exterior era dominado pelo Império Britânico. Em 1885, Otto von Bismarck enviou o primeiro grupo de investigação bancário e industrial Alemão para avaliar as possibilidades de investimento, o que levou à criação do Banco “Deutsch-Asiatische” em 1890. Com estas diligências, a Alemanha ficou em segundo lugar, a seguir à Grã-Bretanha, no comércio e transporte de mercadorias na China em 1896.

Aisin-Gioro Puyi (1906-1967), último Imperador chinês, de 1908 a 1912

Em 1900, o período da Guerra dos Boxers provou as débeis relações Sino-Alemãs, como testemunha o assassinato do ministro imperial para a China, o Barão Clemens von Ketteler, e de outros estrangeiros. Durante e no rescaldo da campanha para derrotar os Boxers, as tropas das nações participantes envolveram-se em saques, pilhagens e outros excessos, mas as primeiras forças a moverem-se e as mais agressivas foram as dos Alemães, que, com apenas um pequeno contingente de soldados, pretendia vingar o assassinato do seu diplomata.

A Alemanha teve um grande impacto sobre o desenvolvimento da lei Chinesa. Nos anos que precederam a queda da Dinastia Qing, os reformadores Chineses começaram a elaborar um Código Civil com base, em grande parte, no Código Civil Alemão, que já tinha sido adoptado no vizinho Japão.

Rebelião Boxer (1899-1901)

Embora este projecto de Código Civil não tivesse sido promulgado antes do colapso da dinastia Qing, foi a base para o Código Civil da República da China introduzido em 1930, o qual ainda é a lei civil vigente em Taiwan e que tem influenciado a legislação vigente no continente Chinês.

Na década anterior à Grande Guerra, as relações Sino-Germânicas tornaram-se menos intensas. Uma das razões para isso, foi o isolamento político da Alemanha, como evidencia a Aliança Anglo-Japonesa, em 1902, e a aliança da Tríplice Entente, em 1907. Por esse motivo, a Alemanha propôs um pacto Sino-Germânico-Americano em 1907, mas a proposta nunca chegou a dar frutos.

Em 1912, a Alemanha concedeu um empréstimo de seis milhões de Marcos Alemães ao novo Governo Republicano Chinês. Quando a Grande Guerra eclodiu na Europa, a Alemanha propôs-se entregar a Baía de Kiauchau à China, como forma de evitar que a sua colónia passasse para os Aliados. No entanto, os Japoneses anteciparam-se entrando na guerra ao lado da Tríplice Entente acabando por invadir a Baía de Kiauchau durante o Cerco de Tsingtao.

Tropas Alemãs na China (1903)

Com a evolução da guerra, a Alemanha deixou de ter condições para manter um papel activo ou qualquer iniciativa no Extremo Oriente, pois o país estava focado no esforço de guerra na Europa.

A 14 de Agosto de 1917, a China declarou guerra à Alemanha e recuperou as concessões Alemãs em Hankow e Tientsin. Como recompensa por se juntar aos Aliados, a China receberia o retorno de outras zonas chinesas sob influência Alemã, após a derrota da Alemanha na guerra.

Entre 1911 e 1941, a cooperação entre a Alemanha e a China foi fundamental na modernização da indústria e das forças armadas da República da China antes do início da Segunda Guerra Sino-Japonesa.

Tropas comunistas fazem prisioneiros depois dos fortes combates no ataque a Xangai (Maio de 1949)

A primeira metade do século XX viu a China mergulhar num período de desunião e guerras civis que dividiu o país em dois importantes campos políticos, o Kuomintang (Partido Nacionalista Chinês) e os comunistas. As hostilidades terminaram em 1949, quando os comunistas ganharam a guerra civil e formaram a República Popular da China, no território da China continental.

Em 1949, após os grandes combates na Guerra Civil Chinesa terem terminado, emergiram dois grandes estados que se auto intitularam “China”:

  • A República Popular da China, fundada em 1949, vulgarmente conhecida como China, com o controlo sobre a China continental e os territórios autónomos de Hong Kong (desde 1997) e Macau (desde 1999).
  • A República da China, fundada em 1912 na China continental, hoje comummente conhecida por Taiwan, desde 1945 tem o controlo das ilhas de Taiwan (ou Ilha Formosa), Penghu, Kinmen, Matsu e algumas outras ilhas mais distantes.

Mao Tsé-Tung (1893-1976), líder da Revolução Chinesa

Na década de 1950, as mudanças das políticas económicas em Taiwan transformaram a ilha num industrializado e tecnologicamente orientado desenvolvimento económico, após um período de altas taxas de crescimento e de rápida industrialização. Enquanto isso, a China continental, sob o regime de Mao, permaneceu subdesenvolvida e com a população subnutrida. Os desastres naturais e a desastrosa política liderada pelo Partido Comunista da China, causaram milhões de mortes.

Na década de 1970, as reformas lideradas por Deng Xiaoping, conhecidas como as Quatro Modernizações, desenvolvimento da agricultura, da indústria, da tecnologia e da defesa, elevaram os padrões de vida e tornaram a República Popular da China numa das grandes potências.

A República Popular da China tem sido um membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) desde 1971. É também membro formal/informal das organizações multilaterais incluindo a OMC, APEC, BRIC, Organização de Cooperação de Xangai e do G-20.

Desde a introdução de reformas baseadas no mercado económico em 1978, a China tornou-se na economia com o maior e o mais rápido crescimento do mundo, o maior exportador mundial e o segundo maior importador de mercadorias.

A China é um estado que possui declaradamente armamento nuclear, tem o maior exército do mundo e é detentor do segundo maior orçamento para a defesa. A China tem sido caracterizada como uma potencial super potência devido ao elevado número de universitários, analistas militares, políticas públicas e analistas económicos.

 
HISTÓRIA POSTAL ALEMÃ NA CHINA

Selo Alemão emitido em território da China Imperial

Os Serviços Postais Alemães na China existiram desde 16 de Agosto de 1886 até 16 de Março de 1917.

Os Serviços Postais Alemães existiram nas seguintes cidades: Xangai, Tientsin, Tschifu, Amoy, Cantão, Futschau, Nanking, Pequim, Swatau, Tsinanfu e Tschinkang.

A primeira agência postal foi inaugurada em Xangai a 16 de Agosto de 1886, seguida pela abertura de uma filial em Tientsin, em Outubro de 1889, e outra em Tschifu, a 1 de Junho de 1892.

Cidades onde existiram temporariamente Serviços Postais Alemães: Tongku (de 1900 a 1906), Weihsien (de 1902 a 1914), Itschang (de 1900 a 1908), Tschingtschoufu (de 1903 a 1905) e Tschontsun (de 1903 a 1905).

Em Abril de 1893, Tientsin passou a agência postal e seguidamente a estação de correios a meados da década de 1900. Xangai tornou-se numa estação de correios em 1896 e como “Direcção Regional dos Correios do Império Alemão” no início de 1902.

Durante a chamada Rebelião dos Boxers, entre 1900 e 1901, no norte da China (Petschili, actualmente Hebei), implementaram-se mais de 10 estações de Correios de Campo.