Autoestrada do Império (Reichsautobahn)

Autoestrada do Império (Reichsautobahn)

 

Reichsautobahn

Autobahn, (em português: Autoestrada), é o sistema rodoviário federal de acesso controlado da Alemanha. O termo alemão oficial é “Bundesautobahn” (plural Bundesautobahnen, BAB abreviado), que se traduz como “autoestradas federais”. A construção da primeira “autobahn”, o trecho que liga Colónia e Bonn, começou em 1929; a abertura ao público ocorreu em 1932, no ano anterior à nomeação de Adolf Hitler como chanceler da Alemanha.

A ideia da construção das primeiras autoestradas foi concebida, pela primeira vez, no final da década de 1910 por alguns cidadãos influentes e fãs de automóveis. As primeiras vias para automóveis começaram a ser construídas em 1913 e foram nomeadas de “Estradas de Trânsito e Testes de Automóveis” (AVUS). Com o início da Grande Guerra, as obras foram interrompidas em consequência de problemas económicos e da falta de apoio político.

 

Hitler lança a construção da primeira ‘Reichsautobahn’

Após a guerra, e com a necessidade de reaver os projectos de mobilidade urbana, surgiu nova pressão na construção de autoestradas, principalmente em meados da década de 20, durante a existência da República de Weimar. O projecto “HaFraBa”, de iniciativa privada, planeou vias que atravessavam a Alemanha a partir de Hamburgo, na região Norte, via Frankfurt am Main, na região central, terminando em Basileia, Suíça. Partes do projecto “HaFraBa” foram concluídas no fim dos anos 30 e início dos 40, mas foram interrompidas por causa da Segunda Guerra Mundial.

A primeira autoestrada pública foi concluída em 6 de Agosto de 1932, um trecho com cerca de 20 km que ligava as cidades de Colónia e Bonn.

O sistema “Reichsautobahn” foi o início das “autobahns” alemãs sob a égide do Terceiro Reich. Os nazis abraçaram o projecto depois de chegar ao poder e apresentaram-no como uma ideia do próprio Hitler. Denominadas “estradas de Adolf Hitler” (em alemão: die Straßen Adolf Hitlers) foram apresentadas como uma importante contribuição para a redução do desemprego. Outras razões para o projecto incluíam permitir que os alemães explorassem e apreciassem o seu país e razões militares. Nessa época, a propaganda de mobilidade urbana exercia uma forte influência em todo o país, fazendo surgir a ideia do “carro do povo” (volkswagen, em alemão) ao enunciarem que as novas iniciativas não beneficiariam apenas os cidadãos ricos, mas a população em geral.

O Ministério da Propaganda transformou, entretanto, a construção das autoestradas num grande evento dos Média que atraiu a atenção internacional. Para fins de propaganda o próprio Adolf Hitler realizou o lançamento oficial das obras, em Frankfurt, a 23 de Setembro de 1933, tendo o trabalho começado oficialmente, em simultâneo, em diversos locais do “Reich” durante a primavera seguinte. As “Reichsautobahn”, (em português: Autoestradas do Império), formaram o primeiro sistema rodoviário federal de acesso controlado, a maior rede de estradas de alta velocidade do mundo até então, com o primeiro trecho entre Frankfurt am Main e Darmstadt aberto em 1935.

 

Cerimónia de inauguração da primeira ‘Reichsautobahn’

Durante a Segunda Guerra Mundial, as áreas geralmente reservadas para separação dos sentidos das estradas foram pavimentadas para permitir a sua conversão em pistas auxiliares. Aeronaves foram escondidas em vários túneis ou camufladas nas matas próximas. No entanto, durante a guerra, as autoestradas não eram militarmente significativas. Os veículos a motor, como os camiões, não podiam transportar mercadorias ou tropas com a mesma velocidade e capacidade dos comboios, e as rodovias não suportavam o peso dos tanques de guerra, pois os rodados (lagartas) desses veículos inevitavelmente danificavam a superfície das estradas.

Após a guerra, inúmeros trechos das rodovias ficaram em mau estado, severamente danificados pelos bombardeamentos e pelas demolições militares. Além disso, milhares de quilómetros de rodovias permaneceram inacabados, com a paragem das actividades em 1943 decorrentes das crescentes demandas impostas pela guerra.

Na Alemanha Ocidental, a maioria das rodovias existentes foi reparada logo depois da guerra. Durante os anos 50, os governos regionais reiniciaram o programa de construção das estradas, criando novos trechos e realizando melhorias nos já existentes.

Está prevista a substituição dos últimos quatro quilómetros da remanescente “Reichsautobahn”, um trecho da A11 a Nordeste de Berlim, próximo da cidade de Gartz, construído em 1936, pois as condições actuais da via são deploráveis, com construções inadequadas que pioram com o peso do tráfego, bem como com as condições atmosféricas.

Em Julho de 2017, o sistema “Autobahn” da Alemanha tinha um comprimento total de 12.996 km, o que o colocava entre os mais densos e longos do mundo.

Histórias de A a Z
— TEMAS RELACIONADOS —
 
Terceiro Reich
Colecção ‘Winterhilfswerk’
— FILATELIA —